Como reduzir custos na gestão de equipamentos hospitalares

Data: 3 de Setembro de 2019 às 07:00

As clínicas e hospitais brasileiros investem milhões de reais e equipamentos todos os anos. Apesar desse significativo investimento anual, as organizações de saúde raramente implementam controles, processos e ferramentas necessárias para otimizar os acervos de equipamentos e minimizar os gastos totais.

De fato, muitos hospitais e clínicas têm dificuldade para entender como reduzir despesas com equipamento médico.

Questões básicas, por exemplo, “Qual equipamento nós temos?”; “Deveríamos ter mais?”; “O que deve ser substituído e quando?”; “Quanto gastamos em peças e suprimentos?”; e “O nosso equipamento está limpo, em conformidade e pronto para o paciente sempre que o utilizamos?”, são constantes motivos de confusão e prejuízo para os gestores hospitalares.

O artigo a seguir pretende trazer algumas sugestões de um uso eficiente do capital da sua clínica ou hospital, dicas direcionadas para evitar o excesso de compras e de estoque, custos crescentes do serviço e aumento de risco para pacientes e funcionários.

Confira!


Planeje com base em evidências

Em muitos hospitais e clínicas, o processo de planejamento da aquisição de equipamentos envolve pressão de diferentes departamentos e o desejo dos sócios em ter equipamento mais moderno do que a concorrência.

Não se baseando, desse modo,  em qualquer dado real. Em vez disso, as decisões de compra e substituição dos equipamentos devem basear-se, unicamente, na evidência real das necessidades da organização e dos pacientes.

O planejamento com base em evidências também destaca a utilização inconsistente de equipamentos em todos os departamentos, o que pode proporcionar uma oportunidade para equilibrar a carga e prolongar a vida útil de todo o inventário.

A aplicação de evidências do mundo real ao processo de substituição e aquisição permite que os hospitais realoquem o orçamento para iniciativas estratégicas que ajudam a organização a crescer.


Otimize a distribuição e a utilização

É essencial otimizar o fluxo de trabalho hospitalar para garantir que os médicos e enfermeiros sempre tenham as ferramentas necessárias e, ao mesmo tempo, reduzam os custos com equipamentos.

Embora muitas vezes os hospitais tenham muito mais equipamentos do que o necessário, os processos automatizados de fluxo de trabalho, previsão de demanda, medidas de gerenciamento de inventário e gerenciadores disponibilidade estão ausentes. Sem esse nível maior de controle e transparência, os hospitais gastam mais em equipamentos sem resolver nenhum dos problemas centrais.

Com controles eficazes de distribuição, o equipamento fica onde e quando precisa estar, reduzindo a carga sobre os médicos e permitindo o aumento da vida útil.


Sistematize a manutenção e segurança

Os hospitais e clínicas geralmente ignoram o valor da implementação de uma abordagem sistemática para que o equipamento do hospital esteja seguro e pronto para o paciente, além de melhorar a produtividade da equipe e reduzir os custos do serviço.

A padronização dos principais componentes de manutenção — como agendamento de manutenção, conformidade de recall, gerenciamento de contratos de serviços e gastos de peças — oferece eficiência significativa no fluxo de trabalho e redução de custos com manutenção e conformidade de segurança.


Compre produtos de qualidade de vendedores confiáveis

A dica final para reduzir custos na gestão de equipamentos hospitalares é buscar a aquisição de equipamentos e insumos de alta qualidade.

A substituição de equipamentos é um processo caro e gera transtornos que podem ser evitados com a compra de produtos de alta qualidade.

Além disso, é preciso estabelecer um processo de compra com lojistas confiáveis, como é o caso da Nachmed – Equipamentos e Materiais Médicos.


Navegue pelo nosso site agora mesmo e conheça toda linha de equipamentos hospitalares que trabalhamos, aqui você encontra qualidade e preço justo!

 

Me chame no WhatsApp Agora!